Madrinha de Condão

Brasília,

Ajude-nos a conhecê-lo, nos contando sobre o seu negócio e as causas que ele apoia

O meu negócio é inovador e está diretamente relacionado com as seguintes causas sociais: abandono afetivo na infância, depressão infantil, bullying infantil, abuso infantil e deficiência infantil. Costumo dizer que sou a única vendedora de afeto do mundo. Tenho um canal de animação infantil, lançado em janeiro de 2022. Vendo vídeos personalizados dos nossos personagens. Eles falam diretamente com a criança, por meio de uma mensagem de vídeo personalizada que eu chamo de "recadinhos mágicos". Nessas mensagens, o personagem conversa com a criança, elevando a sua autoestima e incentivando-a a superar os seus desafios emocionais, de forma carinhosa e acolhedora. É um momento único e inesquecível para a criança. Considero esses vídeos como "presentes afetivos", pois fazem muito bem à criança. É como um banho de autoestima e carinho. Tenho depoimentos lindos de crianças e mães encantadas com os resultados do trabalho.

Como você utilizaria o valor da premiação para impulsionar sua empresa?

Como não disponho de muitos recursos, tenho divulgado muito pouco o meu trabalho. Quando sobra alguma verba, invisto cerca de 200,00 por mês no Instagram e tenho obtido resultados significativos com visualizações e novos seguidores. No canal, costumo investir também 200,00 por mês e em apenas 3 meses de estreia, com apenas um vídeo por semana, já passamos de 600 inscritos. No TikTok, passamos de 23k, com divulgação orgânica. Com o dinheiro da premiação, eu desejo investir corretamente em marketing/publicidade e também lançar um app educativo usando nossos personagens para incentivar a criança a novas descobertas.

Mais alguma coisa que você gostaria que soubéssemos sobre sua empresa, sua experiência com a FedEx ou um comentário geral?

Eu tive a ideia de iniciar esse negócio quando descobri que a minha filha tinha sofrido abuso aos 4 anos de idade. Naquele momento, ela entrou em depressão e fazia terapia uma vez por semana. Nos outros 6 dias, era eu quem acompanhava toda a sua dor e todo o seu sofrimento. Como sou pedagoga, decidi que deveria usar o meu conhecimento para ajudar a minha filha. Assim, criei uma história sobre um reino distante, onde morava uma fada madrinha princesa, que tinha a missão de ajudar as crianças a lidarem com os seus sentimentos. Escrevi os roteiros, pedi à filha de uma amiga para se vestir de fada, ela decorou os textos e eu gravei os vídeos. Mostrei para minha filha e ela se encantou com a fada e com a forma carinhosa com que ela falou com a minha filha. Foi um dia inesquecível e desde aquele dia, ela se sentiu acolhida e disposta a enfrentar os seus desafios emocionais. Assim, decidi que iria levar esse carinho a outras crianças também. Tenho demonstrações das crianças que receberam.

Madrinha de Condão

Galeria